Blog em Manutenção:

Blog em manutenção, desculpe-me o constrangimento... Em breve o novo design estará pronto, obrigado pela atenção.

No Quarto Assombrado:

      O quarto estava mais branco do que de costume, ou seria a própria dor daquele último ato, daquelas últimas palavras, que estavam me fazendo ver tudo aquilo? Juro por Deus, eu não estava ali segundos antes e não me lembro de ter cruzado a porta... Sim, eu pulei pela janela, mas agora ela não estava lá. Tudo era branco, paredes brancas, teto branco... Eu era a única figura escura daquele lugar, com uma lâmina no bolso. Mas de onde ela havia surgido? Eu não tinha a mínima ideia...
      Mais visões apareceram diante dos meus olhos e eu via tudo como um holograma, bem diante de mim. Três homens nus deitados em um colchão sujo, acariciando-se, lambendo-se, apertando-se, beijando-se. Aquele seria eu? Entre os dois? Não acredito! Não pode ser! Eu dividia alguém que eu amava e sorria ao vê-lo entrelaçado ao corpo do outro garoto.
      A cena continuou mesmo depois de eu ter implorado para parar. Ela queria me mostrar o que eu havia feito, queria que eu sentisse, vivesse novamente, como numa anexação... Eu sabia o que era, aquele ato, aquele golpe... Não precisava mais daquele filme para me lembrar.
      Chega! Me traga de volta para a realidade... Eu não - num ato de desespero deslizei a lâmina sobre meu braço - não quero ver mais nada! O sangue já estava escorrendo, o quarto branco era tingido pelo vermelho, com a ferida aberta fechei os olhos para não morrer - e acordei.
      Tarde demais, eles já haviam saído. Meu namorado (que não é e nunca foi) estava caminhando por alguma rua fora da casa, magoado e ferido por minha culpa.
      Só me restava pedir perdão, pensei não ser tarde demais, mas o efeito da vodka não ajudava. Quantos minutos eu havia passado naquela viagem afinal? Chequei meus braços, não havia nada nele, eu não estava mais sonhando... Pulei a janela novamente e saí correndo...
      A chuva foi tudo o que encontrei, eu não existia mais no mundo dele. Somente a sombra do que acontecera cobria-se sobre sua mente. Ele deixara de me amar, mesmo sem nunca ter amado antes, deixou de me amar. Pedir perdão não foi o suficiente. Talvez seria melhor se o corte estivesse sido real, mas não foi.
     Minutos depois eu estava voltando para casa, me lembrando da última coisa que ele me dissera e me amaldiçoando por não ser perfeito. Enquanto o erro se transformava em consequência, gotas de chuva sangravam sobre mim, mais uma vez eu estava sozinho.
     Ao me deitar para dormir, já não sabia mais quem eu era. tudo não passava de uma alma monstruosa que destruiu mais um amor e suicidou o próprio coração, levando ao inferno alguém que tanto gostava de mim...

5 Comentários:

Profunda Visão disse...

Fico impressionado com seus textos,são tão criativos,parecem histórias de filme.

Jefferson Reis disse...

Muito lindo, me fez sentir todas as palavras.
Seu texto me fez sentir algo que sempre sinto:
Que destruo as coisas que amo, que nunca me deixou
uma chance. Em um mundo confuso, eu nunca acerto o
passo e eu sempre caio. Magoado e querendo mudança.

Erika Rosa Souza disse...

Nossa profundo,forte...as vezes parece ate ser real, sera que parece um pouco com voce?..

http://erikag12.blogspot.com/

Segue-me ja estou te seguindo, deixe seu comentario e eu retribuo.

Obrigada

Divulgação brasil disse...

Maaaaaaaaano, arrepiei aqui, e a data que foi postado, setxa feira 13 memso? MEDO! hahaha

Cicero Edinaldo disse...

Meu amigo este texto diz muito sobre vc. Compartilhei essa trajetória amorosa com vc. Percebi tanto que vc sofreu por não ter feito o que ele queria. Talvez se o amor acabou é porq não era amor!
Desejo que vc erga sua cabeça e encontre um novo cara que possa trazer felicidade e magia para a sua vida. Se vc ainda gostar do cara, lute por ele...pois AMAR É PERSISTIR ATÉ O MOMENTO EM QUE AS FORÇAS ACABAM!

---

infinitos abraços do seu amigo!

Postar um comentário

Se deseja deixar sua opinião, fique à vontade. Obrigado: Gabriel G. Myslinsky.

 
Visão de Mundo © Copyright | Template By Mundo Blogger |