Blog em Manutenção:

Blog em manutenção, desculpe-me o constrangimento... Em breve o novo design estará pronto, obrigado pela atenção.

Eu (I Born) Nasci (This Way):

 Tema sugerido por: Robbie Lymonta Carvalho
Texto escrito por: Brian Harold Gale

Coturno de exército, bermudão jeans, camiseta preta, bracelete de prata no braço. Cabelos longos sob o boné de estampas e maquiagem nos olhos. Ele vai passando no calçadão da praça, frente homens de terno e mulheres de vestido de ceda que acabaram de sair da igreja.
Algum casal acabou de ser abençoado por deus, pelo menos é o que eles acreditam. Mas o garoto gay/roqueiro não se importa com o que realmente aconteceu. Ele continua o caminho de casa, de queixo empinado, enquanto olhares de negação o acompanham pelo caminho.
Quem teria o direito de por um mero segundo pensar que está bem melhor do que ele? As roupas não refletem quem eles são, nunca refletiram, mas o alto custo que pagaram por elas incita a futilidade de se acharem melhor. Ou pelos menos normal, é o que pensam enquanto o billzinho vai passando.
Ele não olha para trás, não se importa com aqueles que o reparam. Além de querer chegar em casa, descompromissado, apenas repara alguns garotos pelo caminho. Mas não deveria reparar as garotas? Quem disse?! Ele nasceu assim...
Saiu de uma vagina como todos eles, foi um dia a mistura de esperma e óvulo e também estudou ciências. Acreditou em Papai Noel, pensou que a Bela Adormecida realmente estava dormindo e achou que a Vovó saiu com vida da barriga do Lobo Mal.
Sim senhor! Ele acreditou em todos os padrões e verdades definidas a zóio pela cultura, mas hoje... Hoje ele é o reflexo de um cara que pensou por si mesmo, questionou tudo o que sabia, provou os contrários para descobrir o prazer que mais cabia a ele e... Está muito bem, desfilando pela rua com tudo o que adquiriu sendo autêntico.
Robbie Lymonta Carvalho
Ele sabe que os homens de terno são aqueles que exemplificam a maioria. O dominante não encaixa em sua personalidade e ele não precisa de aprovação. É lógico, os que o admiram nunca assumiriam tal atitude, pois são muitos os que se escondem entre o aceitável e o que não se teme.
Caminhando, a praça fica para trás e ele chega perto do portão de casa. Pára por um segundo antes de entrar e pensa em tudo o que aconteceu durante o percurso até ali. As pessoas só reparam naqueles que nasceram assim, pois os homens de terno, as mulheres de vestido, háhá, estão no útero ainda - diz ele a si mesmo. Então entra em casa sabendo:
O homem de verdade nasce duas vezes. Primeiro para a sociedade, depois para si mesmo. Ambos não são recíprocos, mas é bem assim a vida.  >> I Born This Way

15 Comentários:

Brian Harold Gale disse...

Agradeço em primeiro lugar a Lady Gaga, por ter criado uma música tão inspiradora! Ao meu amigo Robson e a todos aqueles que sabem que nasceram assim!

Matheus Felizardo disse...

ja to seguindo

retribui nesse blog

http://mafia-net.blogspot.com/

Lucas Adonai disse...

Legal ;D

Blog UaiMeu! disse...

Massa!

Diogo disse...

Blog assusatador.. ahsaus
Mas lega e mto massa.

Diogopensamentos.blogspot.com

Larissa disse...

Blog interessante.

http://quatro77estacoes.blogspot.com/

Sinceros Sentimentos disse...

to seguindo, retribui ? rsrs Linda musica da Lady G. <3 luhkarooline.blogspot.com

Anderson J. disse...

Muito bom o post,
seu blog é 10!


comenta la:
http://errosxacertos.blogspot.com

AssiZ de Andrade disse...

hahahaha
Eu também nasci "assim" e sei o quanto necessitamos de representação, mesmo que de forma as vezes bizarra, como é o caso de Gaga.
Eu adoro essa antora muito mais pelas ideologias que ela prega do que pelas músicas.

Adorei o texto inspirado na musica.

Também tenho um blog onde posto contos.
Dê uma passada quando puder, e caso aceite parceria, estamos aaew!

Abraços!

http://redutonegativo.blogspot.com

Mia disse...

"são muitos os que se escondem entre o aceitável e o que não se teme."
Adorei o post, mas principalmente esse trecho.
As pessoas passam a vida buscando se "encaixar" em padrões pré definidos para serem aceitas.

http://mundofabulosodamia.blogspot.com

Nunca Sei disse...

Na verdade eu fui uma imbecil mesmo viu rsrsrs
Obrigada pelo carinho viu
O seu blog tbem é maravilhoso, adoro os temas, os posts, vc escreve muito bem!!!
=D

Bruno Costa disse...

Vou dizer que achei o texto interessante. Só não gostei muito do cerne: nascer de tal ou qual modo. Acho que, desde de que nascemos, somos atravessados por forças sociais, institucionais ou disruptivas, de reprodução ou de criação, linhas duras ou flexíveis, que não nos moldam, mas entram em relação de afetos conosco. Daí tudo é produção social, de modo que não me agrada a dicotomia eu/sociedade. Ninguém nasce hétero ou gay, muito menos preconceituoso. Mas vamos vivendo e escapando ou não aos status quo.
Viva o direito de se ser o que se quer, especialmente o de afirmação do desejo, e nunca o de negação ao outro.

http://costabbade.blogspot.com/2011/12/nos-buracos-do-tempo-parte-2.html

Abraço

Mary disse...

LEgal demais o blog.
Bjos
mariibrigadeiro.blogspot.com

Pergunte a uma mulher disse...

Eu acho que parei na primeira etapa ahahha

tem algum motivo a mudança de cores no post?

Cicero Edinaldo disse...

EU CHOREI COM ESTE POST! (de verdade!) Passei por momentos de auto estresse antes de assumir a minha condição sexual. Pensei, calei, mentir, fingir..mas HOJE EU NASCI!

---
VIVA A DIFERENÇA! VIVA NÓS!

Postar um comentário

Se deseja deixar sua opinião, fique à vontade. Obrigado: Gabriel G. Myslinsky.

 
Visão de Mundo © Copyright | Template By Mundo Blogger |